Live do quadro será exibido ao vivo do Anfiteatro


O samba e Companhia, programa de radio apresentado por Eraldo Vaz ao sábados terá uma edição especial neste final de semana dia 21 de novembro a partir das 14h. Exibido pela Rádio Santa Bárbara Fm 95,9 o programa recebe o quadro “E o Nosso Samba como está?


O Quadro foi criado para debater o samba e suas vertentes de modo mais profundo trazendo convidados como, músicos, historiadores, professores,.. Pessoas que realmente pensem o Samba de modo mais amplo além da questão do entretenimento, proporcionando para os ouvintes da rádio e para os participantes mais conhecimento sobre essa riqueza cultural.


O programa será pela primeira vez em auditório, os convidados serão entrevistados em palco com acompanhamento musical e a participação de público na realização de perguntas e reflexões, que serão transmitidas ao vivo pelo Facebook, Youtube, Sambaecompanhia.com e pela Santa Bárbara FM 95,9 através de parceria firmadas com a Emissora Municipal e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

A partir das 15h será aberta a entrada de público, sendo facultativo a doação de 01 litro de leite e limitados a capacidade do Anfiteatro, respeitando os limites de distanciamento social, bem como será disponibilização de álcool em Gel.


ESPECIAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Como dia 20 de Novembro comemora-se o dia da Consciência Negra, o quadro desta vez destaca a importância do Samba em forma de Consciencialização, de Luta e protesto. Também terá destaque sua letras e a origens delas.


CONVIDADOS

Participam desta edição:


Marcus Felipe D’ Antonio 


Violonista, guitarrista, professor, compositor, arranjador, diretor e produtor musical, Marcus Felipe, mais conhecido como “Meninão” formou-se em Licenciatura Plena em Música pela universidade de Ribeirão Preto no ano de 2009. Em 2017 formou-se no Conservatório de Tatuí, cursando Guitarra MPB/JAZZ. Teve como professor o violonista Gian Correia com seu curso “Violão de 7 cordas”. Em 2020 ingressou no curso “Cross the mix” com o engenheiro de áudio Flávio Libório. Ainda em sua formação, participou de várias aulas, oficinas e workshops com mestres como Heraldo do Monte, Rogério Caetano, Yamandu Costa, Daniel D’Alcântara, Hamilton de Holanda, Nenê, Fernando Corrêa, Thiago do Espírito Santo, Marco Pereira, Tiziano Negrello e Arismar do Espírito Santo. Participou de alguns festivais instrumentais como músico convidado onde em alguns pode apresentar seu trabalho de pesquisa junto ao saxofonista Isaías Alves através do Workshop “Linguagem e Improvisação na Música Brasileira”. Em sua trajetória musical, já tocou ao lado de grandes artistas como Paulo Miklos, Alessandro Penezzi, Nei Silva, Gabriel Levy, Paulo Malheiros, Fábio Leal, Itamar Collaço, Mara Rubia, Cléber Almeida, Cláudio Silva, Diego Garbin, Paulo Perdigão, Tião Carvalho, entre outros. Como arranjador, produtor e diretor musical destacam-se os trabalhos realizados no espetáculo “Do Rio A São Paulo” em circulação pelo SESC e SESI do estado de São Paulo com o grupo Kizumbamba. O recital “Em parceria” do próprio Marcus Felipe realizado no Conservatório de Tatuí, onde este é o seu primeiro trabalho autoral a ser registrado em CD, programado para ser gravado em 2021. Participação da equipe de produção, arranjos e direção do programa “A Cara do Samba” parceria da TV FASTER com o grupo Kizumbamba. No início de 2019 inaugurou o seu próprio estúdio e produtora musical intitulada “MF7 Produções Musicais”. Atualmente está desenvolvendo a direção e produção musical junto a Agrício Costa da gravação do álbum “Samba da Roça” do baluarte do samba paulista Cláudio Silva e o arranjo de algumas faixas do CD a ser gravado, do coletivo “Samba da Opinião” em seu álbum “Ribeirão Interior de Opinião”. Além destes integra o corpo docente dos educadores do Projeto Guri no estado de São Paulo, assim como os grupos quarteto Clariô, Duo Mosaico Brasil e Kizumbamba sendo um dos fundadores deste, onde junto ao grupo idealizou o movimento sociocultural “Samba Que Nos Une”.

Claudio Silva 


Claudio Silva, natural da cidade de Avaré/SP, sambista, músico autodidata, cantor, compositor, produtor cultural, pesquisador e palestrante.
O universo do samba sempre esteve no seu cotidiano familiar e de amizade. Influenciado pela Escola de Samba Unidos de Vila Martins e as festas religiosas de Candomblé. Em Sorocaba foi um dos fundadores e articuladores do Semente do Samba e o Panela do Samba (um dos projetos entre vários), que tinha como objetivo a apresentação com musicas autorais (autorais por requerer a presença dos autores presente) e o Samba como movimento transformador através da cultura, arte e educação.
Participou de vários outros projetos e movimentos culturais: Fórum de Cultura Popular e tradicional de Sorocaba, Somos1só, Terreiros do Brasil; desenvolveu projetos educacionais como “Minha Escola dá Samba, “Semba – A Matriz africana do samba”, “Somos especiais no samba” (Apae); Projetos musicais como grupo de pesquisa e apresentação, “Feijoada das Comadres”, “Samba da Roça”, Kid Brilhantina(Samba rock), entre outros...
Em 2018 foi condecorado com a Comenda Benfeitor Cultural da Humanidade, FEBLACA – Niterói/RJ.
Em 2017 recebeu através do Panela do Samba, os prêmios de: "Melhor projeto cultural de Samba", "Melhor grupo de Samba" e "Melhor iniciativa de valorização do samba" e "Melhor projeto cultural de samba" (Jornal On Line, ROL).
Meu ultimo trabalho antes da pandemia foram a produção do projeto Rodas Populares no período de Setembro à Dezembro/2019 (Samba, Jongo e Hip-Hop Batalha de rimas) e uma turnê no carnaval do Nordeste nas cidades de Natal/RN (RN autoral do samba ao choro), Recife/PE (Mesa de samba Autoral).
Atualmente estou em pré-produção com do EP do Samba da Roça, sob a direção de Marcus Felipe (Meninão).

Além de Claudio Silva e Marcus Felipe, acompanham os músicos Rudah, Manu e Jean

O programa tem apresentação de Eraldo Vaz, Produção de Rafael Santos, Pesquisa de Maryellen Oliveira e Apoio de Virginia Vezzani.


Serviço:

PROGRAMA: Samba e Companhia

QUADRO: E O Nosso Samba Como está? Especial da Consciência Negra

QUANDO: 21/11/2020 – HORÁRIO: 15h

LOCAL: Anfiteatro Municipal Detinha Dagnoni ( Anfiteatro da Prefeitura)

ENTRADA: Franca ( Facultativo a doação de 01 litro de leite).